domingo, 15 de abril de 2012

Evangélicos que protestaram contra o Congresso Diante do Trono afirmam que a Igreja Batista da Lagoinha “virou refugio para a comunidade gay”.

Evangélicos que protestaram contra o Congresso Diante do Trono afirmam que a Igreja Batista da Lagoinha “virou refugio para a comunidade gay”. Leia na íntegra


O protesto realizado durante o 13º Congresso de Louvor e Adoração Diante do Trono ocorreu de forma pacífica, segundo relato de um dos organizadores, Wagner Lemos.



Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

De acordo com Lemos, os manifestantes não tiveram permissão para entrar no estacionamento do Expominas, porém estenderam suas faixas na calçada do centro de exposições onde acontecia o evento.



Segundo Wagner Lemos, houve reprovação por parte dos participantes do Congresso de Louvor e Adoração Diante do Trono: “Quando abrimos as faixas, a fila para entrar no ‘Congresso’ se voltou para nós: Expressões de Ódio e Reprovações eram nítidas! Poucas pessoas vieram até o movimento saber do que se tratava, quais era (sic) nossas ideias”.



O manifestante do grupo que ostenta faixas como “Evangelho Puro e Simples” e “O $how tem que parar” afirmou que a Igreja Batista da Lagoinha se tornou um reduto de homossexuais: “Não sou homofóbico e quem me conhece das redes sociais sabe que não sou preconceituoso (sabem que sou contra a pratica, o pecado). Claro que nossas igrejas são para as pessoas que são discriminadas, doentes, etc… Mas é nítido que a Lagoinha virou um refugio para a comunidade gay. Uma coisa é acolher os homossexuais (não fazemos mais do que obrigação como cristãos), mas é preciso pregar a verdade, verdade essa que vai trazer libertação. Mas parece que a Lagoinha não prega contra! Atendemos grupos e grupos de homossexuais que vieram falar conosco. Os recebemos em amor, e tenho certeza que ali foi plantado uma semente, que no tempo hábil o Senhor fará germinar”, relatou.



Alguns participantes do Congresso foram até a manifestação para saber do que se tratava, segundo Wagner Lemos: “Para as pessoas que vieram até nós, deixamos claro que não tínhamos nada contra a Ana Paula Valadão ou a Lagoinha. Somos contra o Show, o comércio da fé, o mercantilismo, contra as manifestações mágicas distribuídas por atacado e varejo por algumas igrejas”, criticou o manifestante, que questionou o motivo da irritação das pessoas com os protestos: “Nossas faixas não havia nada escrito com agressividade, mas as pessoas que olhavam e liam reprovava (sic) e era nítido através da reação! Agora eu me pergunto: o que tem demais uma faixa com versículos bíblicos? Estão assustados com versículos bíblicos? Que igreja é essa? Que geração é essa que se assusta com um versículo bíblico estampado em uma camiseta e em algumas faixas?”.



Em um dos comentários da publicação, um dos manifestantes, identificado como Teophilo Noturno, afirma que uma senhora procurou os manifestantes oferecendo R$ 100,00 para que eles enrolassem suas faixas e fossem embora.



Confira a íntegra do relato do manifestante Wagner Lemos durante o 13º Congresso de Louvor e Adoração:



Nos encontramos no local e horário pré-definidos: Gameleira 8hs.

Nos deslocamos para o Expominas onde acontecia o 13 Congresso de Louvor e Adoração Diante do Trono, e logo no inicio os seguranças do evento proibiu a nossa entrada (Obs: Não tínhamos a intenção de ficar dentro da Expominas, até mesmo porque não fomos credenciados. Fomos impedidos de ficar nas dependências do mesmo. Inclusive no estacionamento).



Quando abrimos as faixas, a fila para entrar no “Congresso” se voltou para nós: Expressões de Ódio e Reprovações eram nítidas! Poucas pessoas vieram até o movimento saber do que se tratava, quais era nossas idéias. As mentes já cauterizada pelo “Movimento Gospel”.



Um outro ponto que gostaria de salientar: A quantidade de homossexuais naquele congresso. Não sou homofóbico e quem me conhece das redes sociais sabe que não sou preconceituoso (sabem que sou contra a pratica, o pecado). Claro que nossas igrejas são para as pessoas que são discriminadas, doentes, etc… Mas é nítido que a Lagoinha virou um refugio para a comunidade gay. Uma coisa é acolher os homossexuais (não fazemos mais do que obrigação como cristãos), mas é preciso pregar a verdade, verdade essa que vai trazer libertação. Mas parece que a Lagoinha não prega contra!



Atendemos grupos e grupos de homossexuais que vieram falar conosco. Os recebemos em amor, e tenho certeza que ali foi plantado uma semente, que no tempo hábil o Senhor fará Germinar.



Para as pessoas que vieram até nós, deixamos claro que não tínhamos nada contra a Ana Paula Valadão ou a Lagoinha. Somos contra o Show, o comércio da fé, o mercantilismo, contra as manifestações magicas distribuídas por atacado e varejo por algumas igrejas.



Nossas faixas não havia nada escrito com agressividade, mas as pessoas que olhavam e liam reprovava e era nítido através da reação! Agora eu me pergunto: O que tem demais uma faixa com versículos bíblicos? Estão assustados com versículos bíblicos? Que igreja é essa? Que geração é essa que se assusta com um versículo bíblico estampado em uma camiseta e em algumas faixas?



Devo admitir que fiquei triste e segurando as lágrimas durante o protesto. Ver a igreja de Cristo perdida numa apostasia sem fim, as mulheres eram xerox da Ana Paula Valadão no jeito de se vestir e falar, uma igreja que se assusta e joga pedras em faixas com versículos bíblicos. Defendem suas estrelas gospels com unhas e dentes, mas não são capazes de fazer uma hermenêutica correto sobre “Não julgue”!



Acho tão incoerente, a igreja evangélica critica tanto o catolicismo Romano com relação a idolatria de santos… e essa geração de “adoradores extravagantes”, “adoradores proféticos” tem colocados artistas como nesse caso Ana Paulo Valadão em um pedestal e a mesma se torna intocável! Ungida… Vejo com nojo e repulsa comunidades no twitter e Facebook que se intitulam como “Valadetes”. Valadetes esses que me ameaçaram via twitter! Hoje mesmo estive com o Garoto que me ameaçou no Twitter, ele achou que eu não tinha reconhecido… mas reconheci de longe! Mas apenas orei por ele, não fui ali para brigar, discutir ou entrar em atrito por causa de ameaças… Fui naquele lugar para que pessoas conheçam um pouco desse Evangelho Puro e Simples que um dia conheci e fui completamente liberto da religiosidade e tradições!



Eu creio que da mesma forma que um dia Deus me impactou com essa verdade, pessoas ali no protesto foram tocadas pelo Espirito Santo. E o dia que essa verdade vir a tona… Mascaras irão cair! A religiosidade vai desaparecer! A alienação e algemas que alguns lideres colocam em suas membresias serão totalmente quebradas.



Minha oração hoje é para que através de nossos blogs, nossos textos e das nossas manifestações/protestos Deus nos use para alcançar o coração daqueles que ainda estão cegos por esse sistema!



Não somos melhores que ninguém… Somos apenas servos e miseráveis! Pessoas cheias de defeitos e falhas.



Fonte: Gospel+

http://noticias.gospelmais.com.br/diante-do-trono-evangelicos-lagoinha-virou-refugio-gay-32927.html
 
 
Divulgação: http://cultura-calvinista.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VOCÊ GANHOU!