quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

René Kivitz - pastor da Igreja Batista da Água Branca - Entre o Teísmo Aberto e o “Teísmo Obtuso” por Mary Schultze

Entre o Teísmo Aberto e o“Teísmo Obtuso”-Mary Schultze



Acabei de ler um texto do escritor René Kivitz - “Os Pastores Feiticeiros e seu Evangelho Pagão” e devo admitir que ele tenha, pelo menos, 50% de razão no que escreveu.


Infelizmente, porém, os outros 50% deixaram-me triste, porque, de duas uma: ou eu sou uma tremenda incompetente no conhecimento bíblico ou o Kivitz apostatou da fé cristã, desde que fez cursos de Teologia nos States.


Essa estória de ”Teísmo Aberto” não me convence. Ou a Bíblia fala 100% a verdade e, portanto, não pode nem deve ser contestada, ou então ela é um livro religioso, igual ao Alcorão, ao Livro de Mórmon e aos outros livros de seitas, que usam 50% de verdade e engolem os outros 50%, visando o benefício das seitas.


Não estou negando a enorme cultura teológica do Kivitz, mas simplesmente apelando à declaração de Paulo, na 1Co-1.23a31:


“Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus. Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens. Porque, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; e Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são; para que nenhuma carne se glorie perante ele. Mas vós sois dele, em Jesus Cristo , o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção; para que, como está escrito: Aquele que se gloria glorie-se no Senhor”.


Isso não quer dizer que eu seja tão culta e inteligente como o Kivitz (o qual maneja lindamente o Vernáculo); mas sou fundamentalmente bíblica, pois creio em cada palavra da Bíblia, de Gn-1.1 até o Ap-22.21. Mesmo porque se eu duvidar de uma palavrinha do Livro Santo, vou começar a duvidar do livro inteiro, como, provavelmente, é o caso do Kivitz.


Que ele critique o ritualismo católico e pentecostal, o purgatório, as indulgências, as curas miraculosas, os falsos milagres financiados pelos ignorantes bíblicos, enfim, “os pastores feiticeiros”, eu até admito... MAS, colocar todas as práticas evangélicas no mesmo balaio de gatos, é um exagero! Ele afirma que Deus não se preocupa com a Sua obra e isso, para a minha cabeça chata é difícil de entender!


A ideia de que Deus gosta de cantar, lá no Céu: nem aí!”, enquanto olha multidões de anjos totalmente desocupados, não me convence. Em Hb-1.14, lemos o seguinte, referindo-se aos anjos: “Não são porventura todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação?”


Ora, se “respeitada a lógica” cristã, Deus colocou legiões de anjos ministrando aos que O conhecem, por que iria Ele ficar se embalando numa rede nordestina, sem dar a mínima ao sofrimento de Suas criaturas? Nesse caso, Ele não seria o Deus da Bíblia, mas um “deus” sádico. Tão “sádico” que enviou o próprio Filho para morrer por um bando de pecadores, que só merecem condenação e inferno! Seria esta a lógica dos “abertos”.


Tenho certeza de que o irmão Kivitz ama sua esposa e filhos; portanto, deve estar sempre cuidando deles, preocupado com o seu bem-estar e evitando o mínimo de desgosto que eles possam ter. Nesse caso, será que ele é mais amoroso do que Deus, em relação aos Seus filhos? Ou, no final das contas, “Não há Deus”, conforme o Kivitz e os néscios do Sl-53.1 afirmam? Quem nega uma vírgula sequer da Bíblia, acaba entrando numa tremenda contradição teológica! A Bíblia é TUDO, para os que crêem na divindade de Cristo, ou NADA, para os liberais!


Eu gostaria muito de ter a mesma cultura do Kivitz, a fim de aproveitá-la totalmente na pregação do Evangelho e nunca na negação do mesmo. Quem sabe, um dia, este erudito em teísmo aberto não vai me enfrentar por aí, afirmando o que o meu “teísmo obtuso” é obsoleto, tolo e ridículo, enquanto o dele é que vale a pena ser seguido? Mas, entre o Kivitz e o Apóstolo Paulo, meu grande herói, vou continuar fidelíssima a Paulo, até o meu último suspiro!


Já ia me esquecendo: Eu fazia parte de um grupo batista, onde o irmão Kivitz é uma estrela. Com o tempo, fui abatida, impiedosamente, porque o irmão é “aberto” e eu sou “obtusa”. Mas, como Rm-8.28 é meu lema de vida, ganhei um site, e um grupo, de irmãos tão obtusos como eu e estou jogando o meu verbo “obtuso”, para quem quiser continuar tão obtuso como eu...


Mary Schultze, 04/02/2012 - www.maryschultze.com



Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

2 comentários:

  1. Puxa sou uma ignorante quanto ao que prega esse Kivitz, mas tenho amigos retransmitem seus pensamento, em redes sociais, e por ai afora!!! Por causa desse blog vou tentar entender tudo isso, por hora, tomando por certo suas afirmações com relação ao Kivitz, concordo muito com seu texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Esforçai-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz"
      Efésios 4/3

      Excluir

VOCÊ GANHOU!