domingo, 23 de maio de 2010

ORDENANDO AOS HEREGES pelo Rev. Vicent Cheung

Partindo eu para a Macedônia, roguei-lhe que permanecesse em Éfeso para ordenar a certas pessoas que não mais ensinem doutrinas falsas, e que deixem de dar atenção a mitos e genealogias intermináveis, que causam controvérsias em vez de promoverem a obra de Deus, que é pela fé. (1 Timóteo 1:3-4)
Um dos principais deveres de um ministro cristão é combater falsas doutrinas. Paulo provavelmente tinha algo definido em mente quando escreveu a Timóteo. É possível que a igreja estivesse sendo ameaçada com um precursor do gnosticismo, ou de alguma forma de misticismo judaico, ou uma mistura dos dois. O contexto histórico exato não é essencial para o entendimento e aplicação dessa passagem, visto que Paulo primeiro declara um princípio amplo, que Timóteo deve por um fim a homens que ensinam “falsas doutrinas”. Ele não pretende dizer que essas falsas doutrinas particulares deveriam ser detidas, mas todas as outras são permitidas. Todas as falsas doutrinas devem ser detidas.

Um ministro cristão que esteja indisposto ou que seja incapaz de fazer isso é um devedor, e introduz uma vulnerabilidade à sua igreja. Ele poderia estar indisposto de se opor a falsas doutrinas por não considerar que doutrinas sejam algo essencial. Mas elas são essenciais, visto que fornecem definição e orientação com respeito a cada aspecto da fé cristã. Não existe nenhuma fé cristã, e dessa forma nenhum conhecimento de Deus e de Cristo, nenhuma salvação, nenhuma justificação e santificação, nenhuma adoração a Deus, nenhuma comunhão com os santos, e nenhuma esperança de vida eterna, sem as doutrinas cristãs. Sem doutrinas, não há nada. Então, um ministro poderia ser incapaz de se opor às falsas doutrinas porque teme confrontar os heréticos, ou porque careça de conhecimento e inteligência para refutá-los. Seja qual for a razão, essa é uma séria deficiência num ministro, e desse ser tratada com extrema urgência.

Não devemos permitir que o mundo nos ensine como lidar com os falsos mestres. Alguns ministros têm maior respeito pelos padrões não cristãos de cortesia acadêmica do que pelo Senhor Jesus Cristo. E se eles querem parecer intelectuais e respeitáveis diante do mundo, e polidos de acordo com o padrão do mundo, então não prestam para serem pregadores do evangelho. Paulo não diz a Timóteo que dialogue com os falsos mestres, ou aprenda a perspectiva deles, mas que ordene-os a parar.

Algumas pessoas pensam que a melhor forma de lidar com falsas doutrinas é debatê-las num fórum público, de forma que os cristãos possam ouvir os dois lados e decidirem por si próprios. Novamente, essa visão procede do mundo, e impõe democracia e liberdade de expressão na política da igreja. A Igreja do Deus Vivo não é uma democracia. Jesus Cristo é Rei – sua opinião é verdade, e seu mandamento é lei. Ninguém tem o direito de se opor a ele ou expressar visões alternativas. Sem dúvida, seus ministros podem debater falsas doutrinas, mostrando de que formas esses ensinos são errôneos, mas eles não podem fazer isso interminavelmente, e eles devem falar com autoridade, ordenando que os falsos mestres cessem com as suas heresias.

_________________________

Traduzido por: Felipe Sabino de Araújo Neto

Fonte: monergismo.com
Extraído do site: http://www.eleitosdedeus.org/ministerio-pastoral/ordenando-aos-hereges-vincent-cheung.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+sociedadecalvinista+%28Sociedade+Calvinista%29#ixzz0omKr5tul

Exerça seu Cristianismo: se vai usar nosso material, cite o autor, o tradutor (quando for o caso), a editora (quando for o caso) e o nosso endereço. Under Creative Commons License: Attribution

Um comentário:

  1. Aos poucos vou me enfurecendo contra as maldades cada vez maiores que os nossos irmãos precisam suportar. Como sou filho de Deus conheço a mim e todos aqueles que o Pai criou. Tenho certeza de que todos são perfeitos. Eles não tem culpa dos erros que cometem. A culpa é daquele que sujeitou a humanidade a obedecer leis tortas. Uma lei torta desequilibra todo o organismo, não só o corpo humano, mas todo o planeta. O que estamos observando hoje é isto. Mesmo aqueles que se julgam equilibrados serão chamados a prestar contas.
    O pecado original do ser humano e que entortou tudo é o da posse. Podem esquecer todas as outras leis, todos os ritos, todas as belas mensagens... mas se não observarem Lucas 14,33 tudo acabará. Todas as guerras, todos os roubos, toda violência ligada ao sexo, todas as brigas em família, todas as separações, toda a fome, toda a sede, toda falta de atendimento médico, todo o tráfico de drogas, toda injustiça está na não observância desta lei.Basta observá-la e teremos de volta o paraíso.
    Jesus Cristo e seus seguidores foram perseguidos e mortos por observarem esta lei. Quando alguém põe esta lei em prática simplesmente rompe com todo o egoismo e passa a mostrar as obras más deste mundo. As pessoas então o odeiam. Se depois de quase dois mil anos alguém volta a colocar isto em prática, algo aconteceu.
    Eu afirmo, o tempo dos que se opõe à lei divina está terminando. Serão expulsos não só de suas casas, de suas empresas, de suas cidades, do seu país, mas serão jogados para fora do planeta. Aqui é a casa de Deus, aqui será erguido um Reino formado por discípulos de Jesus Cristo e qualquer um de vós se não renunciar a tudo o que possui não pode ser seu discípulo. Por que o ser humano é tão cabeça dura?

    ResponderExcluir

VOCÊ GANHOU!